Care Club – Health Center | Centro de Saúde | Medicina, Fisioterapia, Nutrição, Treinamento, Spa e muito mais

Os 5 principais erros para emagrecer

por Júlia Cestari, nutricionista

Não é de hoje que as pessoas fazem loucuras para emagrecer ou cometem erros por desinformação. Confira abaixo os principais erros no emagrecimento:


1. Restrições calóricas severas
Você perde peso rápido? Sim. Porém, quanto desse peso é realmente gordura?
Normalmente, grande parte do peso perdido vem de massa muscular. O corpo retira energia dos aminoácidos glicogênicos presentes no músculo. Essa situação leva ao aumento da vontade por alimentos com alta densidade calórica, na ideia de repor energia mais rápido. O descontrole da fome gera o famoso “efeito sanfona”.

2. Péssima qualidade de sono
A privação do sono pode aumentar cerca de 400kcal de fome, devido ao desequilíbrio dos hormônios grelina (fome) e leptina (saciedade), logo, sentimos mais fome e menos saciedade.
Além disso, aumenta o cortisol que, de maneira crônica, prejudica a massa magra e pode promover uma resistência à insulina, aumentando a deposição de gordura.
O sono ruim também prejudica a recuperação muscular, adaptações ao treinamento e performance esportiva.

3. Inatividade física
A atividade física promove o aumento do gasto calórico, otimizando o processo de emagrecimento.
Estar ativo também proporciona a sensação de bem-estar, aumentando a quantidade de hormônios que regulam o humor (serotonina e dopamina)
Além disso, melhora da biogênese mitocondrial e capacidade de beta oxidação: maior efetividade na produção de energia. Contribui para a manutenção da massa muscular e melhora da resistência à insulina.

4. Separar os finais de semana dos dias de semana
2 dias por semana, 8 dias do mês e quase 100 dias do ano que você não está dentro do planejamento. Para que o processo de emagrecimento seja saudável e duradouro é preciso de tempo, organização, rotina e persistência.

A falta de paciência e constância atrapalha muito este processo a longo prazo, por isso:

• Estabeleça seus objetivos
• Busque um profissional qualificado
• Tenha um planejamento alimentar individualizado
• Mude seus hábitos
• Crie uma rotina
• Tenha disciplina

5. Cortar o carboidrato
Este nutriente tem o efeito poupador de proteínas, ou seja, poupa o uso de aminoácidos glicogênicos para gerar energia.

A restrição de carboidratos reduz a insulina e aumenta o cortisol, podendo promover um quadro de imunossupressão (efeito crônico).

Os carboidratos são ricos em fibras, favorecendo o bom funcionamento da microbiota intestinal.

A restrição de carboidratos pode prejudicar o desempenho e evolução nos treinos, por ser nossa principal fonte de energia.

A internet esta repleta de mitos e informações imprecisas, por isso cada vez mais o acompanhamento de um profissional qualificado é cada vez mais necessário, fique de olho!

Conheça nossos profissionais e saiba mais sobre os Serviços de Nutrição da Care Club.

JÚLIA CESTARI
É Nutricionista na unidade da Care Club Piracicaba/SP

ARTIGOS RELACIONADOS

Fisioterapia

Qual a Relação da Dor com o Movimento

A dor é uma das experiências mais importantes que o nosso corpo nos oferece. Com ela somos capazes de definir limites e entender se conseguimos ou não continuar a nos movimentar ou a executar uma determinada tarefa…

SAIBA MAIS »