Care Club – Health Center | Centro de Saúde | Medicina, Fisioterapia, Nutrição, Treinamento, Spa e muito mais

Café: Herói ou Vilão? Saiba os prós e contras

por Julia Vasconcellos, nutricionista clínica e esportiva

O café está entre as bebidas mais populares e mais consumidas ao redor do mundo. Por esse mesmo motivo muito se fala sobre o assunto. Vamos conversar um pouco sobre essa bebida que, literalmente, anda tirando o sono de muita gente por aí.

Primeiro preciso te dizer que uma xícara de café coado de 150 ml possui, em média, 90 mg de cafeína. Saber a dose de cafeína em vários tipos de café é tarefa difícil, porque tanto o modo de preparo quanto o tipo de cafeteira escolhido para a extração da bebida influenciam na quantidade de cafeína e outros componentes presentes no café.

Segundo a American Heart Association um consumo de 400mg de cafeína por dia para adultos saudáveis, pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares. E os benefícios não param por ai, outros estudos indicam que essa dose de cafeína diária pode atenuar o desenvolvimento da doença de Parkinson, doenças hepáticas e síndromes metabólicas em
geral.

Para gestantes, a recomendação máxima diária cai para 300mg, pois a cafeína em excesso é prejudicial ao desenvolvimento e boa formação do feto, ocasionando bebês com baixo peso no nascimento e parto prematuro, segundo uma pesquisa realizada em 2017.

Por isso as palavras de hoje são: EQUILÍBRIO E CONSUMO CONSCIENTE para todos e não apenas para as gestantes.

Alguns efeitos adversos podem ser ressaltados com o excesso de cafeína e outras substâncias presentes: taquicardia; ansiedade; desenvolvimento de úlceras devido a agressão gerada na mucosa protetora do estômago ou intestino. Além disso, grandes doses diárias podem interferir negativamente na absorção de cálcio, densidade mineral óssea e até interferir na secreção hormônio feminino (estrogênio) em mulheres pós-menopausa.

Finalizando, sempre é interessante consumir o café sem açúcar, para que seja possível apreciar todas as notas do seu sabor e não deixar que esse pequeno prazer altere a sua
ingestão diária de calorias, uma vez que ao adoçar com açúcar refinado tradicional pode ocorrer um aumento de até 20% de suas calorias totais.
JULIA VASCONCELLOS
É Nutricionista Clínica e Esportiva na unidade Parque do Povo em São Paulo/SP

ARTIGOS RELACIONADOS